Artigos Sobre Parâmetros da Água

Parâmetros da Água: Dureza Total – DH / GH

Muitas vezes a dureza geral (ou total) – DH (Deütsch Hardness) / GH (Gesamthärte  Hardness) é confundida com a dureza carbonatada-KH.

A DH/GH, genericamente, refere-se à concentração total de sais, em especial de magnésio e cálcio dissolvidos na água. A relação da dureza total ou DH/GH com o pH é muito pequena, mas é importante para algumas espécies de organismos, (peixes e plantas), mais exigentes. Uma das dicas para se saber ou avaliar o conhecimento técnico do profissional é acompanhar suas preocupações referentes a essas duas variáveis. Se não houver, aconselha-se mudar de profissional. Também se deve ter o cuidado para não confundir dureza total-DH/GH, com dureza de carbonatos-KH.

A “dureza total-DH/GH” da água, como o nome mesmo sugere, é composta por frações, (duas), a “fração instável” e a “fração estável”.

A “fração instável ou temporária” é quanto à “dureza da água” esta relacionada com a “baixa solubilidade” dos sais carbonatos (Ca, Mg, Na) na formação e presença dos bicarbonatos solúveis, esses últimos dependentes dos aspectos físicos da água, (volume, calor) ou da ação de substâncias alcalinas para formarem carbonatos insolúveis que se precipitam e decantam. Esta fração apresenta, portanto valores temporais, apontando momentaneamente a capacidade de se formar e encontrar teores maiores ou menores dos bicarbonatos e dos possíveis teores presentes e a serem novamente formados de carbonatos e hidróxidos. Tal quadro indica também o potencial de estabilidade do pH na amostra d’água, relacionado à concentração de bicarbonatos presentes, portanto da capacidade de tamponamento do meio aquático.

Já a “fração estável”, chamada de “dureza de não carbonatos” ou  “dureza permanente”, representa à concentração de outros sais numa mesma amostra, estes altamente solúveis como os sais de sulfato de cálcio e de magnésio, os nitratos e cloro, componentes relativamente estáveis na água. Numa mesma amostra, o valor da concentração para a “dureza de não carbonatos ou permanente” será dada pela diferença entre a “dureza total-DH/GH” e a  dureza de carbonatos/temporária-KH “.

Também, em uma mesma amostra, quando a alcalinidade total for menor que dureza total-DH/GH, significa conter dureza com os bicarbonatos (solúveis) em concentração menor, portanto a KH mais baixa, mas com maior concentração dos carbonatos insolúveis, como dureza permanente; – mas quando a alcalinidade total for igual à dureza total, significa conter somente dureza com os carbonatos-KH (insolúveis); e quando a alcalinidade total for maior que a dureza total, significa conter além da dureza com carbonatos-KH de Ca/Mg, também um excesso de alcalinidade com a presença de bicarbonatos e carbonato de sódio e potássio.

Obs: alguns metais como o ferro, o manganês, (em excesso) e o cobre, (raro em águas naturais),   podem interferir nas determinações  quanto à dureza total; nesses casos, cuidados próprios na aplicação das metodologias de análises devem ser observados.

Em  sistemas que atinjam, por razões várias,   altas alcalinidades, com valores próximos ou teimosos nas faixas de alcalinidade de hidróxidos, o método mais simples de diminuir  a dureza de carbonatos-KH e a dureza total-GH é realizar trocas parciais com água nova de dureza carbonatada e total/geral mais baixas, portanto pouco mais orgânicas ou de baixa ou média faixa bicarbonatada. Porém, qualquer alteração deve ser feita lentamente, pois mudanças bruscas estressam os organismos aquáticos, podendo causar, nos peixes, diversas doenças e até mesmo a morte.

Outra ação é lançar-se turfa orgânica, (não confundir com a tufa calcária), ou usar o xaxim na água. O xaxim é mais barato, mas menos eficiente. Se for utilizar xaxim cuide para que ele seja “puro”, pois como são comercializados para o plantio de flores e folhagens, muitos contém fertilizantes e outros compostos (fungicidas, bactericidas, inseticidas, etc.) que podem causar um grande estrago.

Para se aumentar a KH, adiciona-se, p. ex., o bicarbonato de sódio, encontrado em casas de produtos agrícolas. Mas quando se pretende elevar a DH/GH e a KH, ao mesmo tempo, utiliza-se carbonato de cálcio/calcita ou de magnésio/dolomita (CaCO3/MgCO3).

Toda adição deve ser feita lentamente e sempre devemos medir os valores algumas horas depois da adição, para verificar o quanto foi alterado.

Outros produtos, por enquanto apenas importados e por conseqüência caros, podem ser usados quando de ajustamento do pH. Estes produtos são conhecidos como tamponadores. Tais produtos são muito úteis, pois além de ajustar o pH automaticamente, ajustam também a dureza em carbonatos-KH,   evitando variações de pH.

Outra maneira de controlar o pH é através da injeção artificial de gás carbônico-CO2, este método é muito utilizado em sistemas fechados alcalino ou em tanques ou aquário densamente plantado, no caso para atender a demanda de gás carbônico dos vegetais, pois os mesmos utilizam o gás carbônico-CO2 no processo de realização da fotossíntese. Lembrar, porém, que em sistemas bicarbonatados, tem-se os processos conhecidos como gás carbônico de reserva ou mesmo de equilíbrio, advindo de ações de liberação química  desse gás.

 

Fonte: Infobibos - Informações Tecnológicas

Deixe um comentário